[Crítica] Game of Thrones: 6×02 – Home




Então… Como comentar o segundo episódio da sexta temporada de Game of Thrones? Podemos dizer que o episódio foi, no mínimo, épico! E precisamos começar comentando a última cena: Jon Snow voltou!

Ainda não sabemos como ele voltou e quem é ele agora, basicamente. Mas o que importa é: voltou! E essas perguntas só nos deixam mais ansiosos para o episódio de domingo que vem. Como viver e esperar até lá?! Jon Snow (Kit Harington) abriu os olhos e estava ofegante. Isso é tudo que sabemos até agora. Chega logo domingo!

A cena toda foi ótima, desde Davos (Liam Cunningham) indo perguntar para Melisandre (Carice van Houten) se ela não sabia fazer algo que trouxesse Jon de volta à vida. Quem não tava morrendo de vontade de perguntar isso a ela, não é? Obrigada, Davos! E ele relembrando que já viu ela dar à luz a uma fumaça também foi ótimo. Afinal, depois de ver isso, tudo é possível, não é? Hahahaha

Também foi uma grata surpresa como aconteceu “rápido”. Eu já estava me preparando psicologicamente para esperar muito para ver a resolução do “Jon Snow está morto?” Já estava me preparando para que a série arrastasse isso por mais alguns episódios… Mas Tormund (Kristofer Hivju) chegou e estava prestes a colocar fogo no corpo para dar um funeral a ele e a coisa teve que andar. Ainda bem!

Mas isso não foi a única coisa que aconteceu em “Home”. Na verdade, isso foram apenas os minutos finais e o episódio foi recheado de coisas legais em outros núcleos. Jon Snow voltou, mas não faltaram mortes no episódio. Ao saber que o filho de Walda (Elizabeth Webster) nasceu (e era um menino), Ramsay (Iwan Rheon) matou seu pai Roose (Michael McElhatton). Não satisfeito, ainda colocou Walda e o bebê recém-nascido para os cachorros comerem. Tudo bem a sangue frio e bem estilo Ramsay de ser. Agora ele é Lorde Ramsay.

 

Outra coisa que adorei no episódio: Brienne (Gwendoline Christie) contando a Sansa (Sophie Turner) sobre Arya (Maisie Williams). É muito triste que as duas não se vejam há tanto tempo, então foi bom ver uma delas tendo notícias, ainda que não extremamente atuais, da outra. Ainda nesse núcleo, Theon (Alfie Allen) avisou que não continuaria com elas; ele vai voltar para as Ilhas de Ferro.

E as Ilhas de Ferro apareceram depois de muito tempo. Euron (Pilou Asbæk) apareceu pela primeira vez e de cara já matou Balon (Patrick Malahide). Ainda não vimos seu encontro com Yara (Gemma Whelan).

Outra cena maravilhosa foi a da conversa entre Jaime Lannister (Nikolaj Coster-Waldau) e o Alto Pardal (Jonathan Pryce). Lannisters x Fé Militante vai ser algo interessante de assistir. E foi ótimo ver Jaime questionando o Alto Pardal. Por que ele também não é punido? Margaery (Natalie Dormer), Cersei (Lena Headey) e Loras (Finn Jones) foram punidos, duas mulheres e um gay. E ele?

Ainda tivemos Tyrion (Peter Dinklage) numa ótima cena com os dragões de Dany (Emilia Clarke), Arya sendo tirada da rua por Jaqen H’ghar (Thomas Wlaschiha) e… o retorno de Bran (Isaac Hempstead Wright)! Vimos ao lado dele Winterfell bem antigamente, com Ned, Benjen, Lyanna e Brandon, todos crianças. E também vimos Hodor criança; sim, ele falava! E seu nome é Willis. Acho que a partir de agora vamos ter flashbacks de Ned Stark a partir das visões de Bran.

Um ótimo episódio! O grande mistério chegou ao fim e as possibilidades ficam abertas sobre o que vai acontecer a partir de agora. Que o episódio da semana que vem seja tão bom quanto esse (ou ainda melhor).

Nota: 4.5/5