Brie Larson diz que festivais de Sundance e Toronto vão reservar 20% das credenciais de imprensa para grupos de baixa representatividade

A partir de agora, os importantes festivais de Toronto e de Sundance irão reservar 20% das credenciais de imprensa para jornalistas de grupos de baixa representatividade. A atriz Brie Larson revelou a novidade.




A atriz contou a novidade durante discurso de aceitação do Crystal + Lucy Awards, premiação organizada pela Women in Film. A premiação honra, desde 1977, mulheres de destaque da indústria do entretenimento. A atriz disse ainda que o Festival de Toronto adotará a medida e adicionarão 20% de vozes sub-representadas de todo o mundo, mesmo que “já tenham uma diversidade regional”.

Recentemente, pesquisa feita pela USC Annenberg School concluiu que 82% das críticas dos filmes mais rentáveis de 2017 foram escritas por pessoas brancas. Apenas 18% eram de grupos raciais e étnicos sub-representados. De mais de 19 mil críticas analisadas e retiradas do Rotten Tomatoes, 78% foram escritas por homens.

“Mulheres e críticos de grupos sub-representados não podem julgar o que eles não viram. Muitos tem credenciais ou acessos para exibições de imprensa negados. Por favor, assegurem que esses convites e credenciais encontrem seu caminho para jornalistas e críticos de grupos sub-representados, sendo muitos deles freelancers”, disse Brie Larson. “Estou dizendo que odeio caras brancos? Não, não estou. O que quero dizer é que se você faz um filme que é uma carta de amor para uma mulher negra, há uma chance insanamente baixa de uma negra ver e poder criticar sua obra”.