[Crítica] A Vingança Está Na Moda (2015)

Depois de ter sido expulsa de sua cidade natal, no interior da Austrália, Myrtle “Tilly” Dunnage (Kate Winslet) volta décadas depois, pronta para se vingar, usando uma máquina de costura como “arma”. Em sua cidade, ela é acusada de ter assassinado uma criança, quando ainda era criança. Por isso, ela é tratada com hostilidade por todos os vizinhos. Essa é a história inicial de A Vingança Está na Moda.




O filme se passa na década de 50 e, antes de voltar para a sua cidade natal, Tilly viveu em Paris. Lá, ela entrou no mundo da moda e se tornou uma das mais renomadas estilistas da Europa. Mas isso tudo não significa nada na pequena Dungatar. E nem para ela, em certa medida, já que se passam décadas e ela continua nutrindo um rancor e desejo de vingança contra todos aqueles que a acusam.

Pode parecer a história clássica da pobre garota que é humilhada, enriquece, tem sucesso e volta para se vingar. Mas não. O filme sai do óbvio e não se mantém nem mesmo em um só gênero. Ele consegue passear com facilidade e leveza entre a comédia e o drama. A comédia habita a maior parte do filme. Quando você acha que está tudo resolvido, se encaminhando para o final feliz, ele tem uma grande reviravolta e se volta ao drama, tudo bem construído. E também há romance, críticas sociais…

[Crítica] A Vingança Está Na Moda (2015)

Na cidadezinha, ela tem ajuda apenas de sua mãe Molly Dunnage (Judy Davis), do sargento Farrat (Hugo Weaving) e Teddy (Liam Hemsworth). Ela começa a desenhar e costurar lindos vestidos para as mulheres do vilarejo e então fica adorada por todos. Mas a inveja domina e ela passa a sofrer tentativas de sabotagem, que nunca têm sucesso.

O roteiro é linear e usa alguns flashbacks em momentos para construir e nos fazer entender a personagem principal. A cada flashback, entendemos um pouco mais da história e suas injustiças. Os figurinos merecem menção honrosa. Eles conseguem se destacar em cada cena e deixar tudo ainda mais bonito e elegante. Puxada por isso, a fotografia também encanta no cenário australiano, com um ar western.

[Crítica] A Vingança Está Na Moda (2015)

Precisa elogiar Kate Winslet? Como esperado, ela está maravilhosa e consegue traduzir bem cada cena e sentimentos de sua personagem. Hugo Weaving consegue dar um ótimo timing cômico em cada cena que aparece. A mãe irritante, que se mostra bem afetuosa, interpretada por Judy Davis também está maravilhosa. Ainda temos Liam Hemsworth, com atuação menor que os demais mas que não chega a incomodar. A Vingança Está Na Moda, filme da diretora australiana Jocelyn Moorhouse, consegue encantar e surpreender.

Nota: 4/5