Roteirista de Game of Thrones defende cena de estupro de Sansa

Roteirista de Game of Thrones defende cena de estupro de Sansa
Quem não lembra? A cena de estupro de Sansa Stark (Sophie Turner) foi uma das grandes polêmicas da quinta temporada de Game of Thrones. O DVD da temporada está prestes a ser lançado, e o roteirista-produtor Bryan Cogman analisou detalhadamente a cena mais polêmica da série.
“Eu vou sequestrar a faixa de comentário por apenas um minuto para falar sobre essa subtrama…” diz Bryan Cogman no DVD. Em seguida, ele dá uma explicação detalhada sobre a cena mais controversa, onde a inocente Sansa é estuprada em sua noite de núpcias com o sádico Ramsay Bolton (Iwan Rheon) enquanto o traidor de sua família Theon Greyjoy (Alfie Allen) é forçado a assistir. Na época de exibição, a cena foi alvo de notícias indignadas em todo o mundo.

Cogman escreveu o episódio, que ganhou o nome de “Unbowed, Unbent, Unbroken”, e os criadores da série David Benioff e Dan Weiss na maioria das vezes evitaram discutir a cena. Já Cogman fez alguns breves comentários ano passado e foi alvo de muitas críticas na internet. Nos comentários em áudio do DVD, ele quis esclarecer o assunto.
“Eu acho que é importante falar sobre isso por causa da reação que essa história ganhou. (…) Se você não falar sobre isso, as pessoas pensam que você está com vergonha; se você falar sobre, tudo o que você diz é tirado de contexto. Basicamente, quando decidimos combinar enredo de Sansa com outra personagem dos livros isso foi feito com a ideia de que seria muito dramaticamente satisfatório ter Sansa de volta para a casa de sua infância e navegando nessa história de horror gótico que ela se encontrou e, claro, para ela se encontrar com Theon – colocando-a no caminho para a recuperação de sua família e para se tornar uma peça importante na grande história geral.”, disse ele.
E continuou: “Dito isso, quando decidimos que iríamos fazer isso fomos confrontados com a pergunta: Se ela está se casando com Ramsay, o que aconteceria na noite de núpcias? E tomamos a decisão de não nos envergonharmos de o que realisticamente aconteceria naquela noite de casamento destes dois personagens, e a realidade da situação, e a realidade deste mundo particular”.
A reação entre alguns fãs foi de que Sansa deveria ter matado Ramsay na cena. “Sim, teria sido extremamente gratificante para Sansa ter um canivete na manga e enfiá-lo no intestino de Ramsay, mas isso não é Sansa. Nós não podemos ser todos Arya (Maisie Williams) e, de fato, a maioria das pessoas não são Arya. A maioria das pessoas nessa situação jogam um jogo mais longo. Ela vai ao casamento sem as informações corretas sobre Ramsay, fica com a sensação de que ele é perigoso, e quando ele acaba sendo ainda pior do que ela pensava, ela não se quebra pelo ataque, e sim começa imediatamente a planejar o seu próximo passo”.
Ele também falou sobre a dificuldade de escrever uma cena assim: “Foi uma cena muito difícil de escrever. Eu conheço Sophie desde que ela era uma criança… Acho que foram os ataques em nossas motivações que me chateou. Porque eu amo esses personagens. Eu passei a maior parte da última década com esses personagens e eu adoro esses atores – estou ficando emocionado falando sobre isso – Eu amo Sophie, eu amo Alfie, amo Maisie e é… Muito pessoal para mim e não é fácil colocar um personagem que eu amo no meio de uma cena como essa”.
Ele comentou ainda sobre a decisão do diretor Jeremy Podeswa (que foi indicado ao Emmy por este exato episódio) de cortar para o rosto angustiado de Theon, enquanto Sansa era atacada. “Outro argumento – e eu entendo por que essa crítica foi apontada para nós – é a ideia de que distanciamos a história de Sansa dela e fizemos tudo ser sobre Theon. Eu, pessoalmente, não acredito que esse é o caso… Certamente a jornada de redenção de Theon é um elemento da subtrama.Mas se você realmente assistir essa cena vê que é feita a partir do ponto de vista de Sansa, em sua maior parte. E então cortamos para Theon e ouvimos o ataque. (…) Tudo o que posso dizer que foi a minha intenção quando eu escrevi [fazer tudo sobre Theon] ou quando estávamos produzindo… Podíamos ter ficado mostrando apenas o rosto dela durante o ataque, e isso teria sido uma escolha perfeitamente válida. Para mim, o importante era ser respeitoso com Sophie”.